No Banner to display

CNMP abre processo contra procurador-geral de Mato Grosso que chamou Bolsonaro de “desumano”

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) abriu nesta terça-feira (02) investigação contra o procurador-geral José Antônio Borges por ter ofendido “a honra” do presidente Jair Bolsonaro. Segundo a denúncia feita pelo deputado federal José Medeiros (Pode), o procurador-geral teria ofendido o presidente em discurso de posse no Ministério Publico no dia 10 de fevereiro de 2021. 

Em seu discurso, Borges afirmou que Bolsonaro é um presidente da República “insensível, desumano, inconsequente, terraplanista, que desprezou a ciência e jogou a população contra os governadores e prefeitos e, por consequência, já temos 233.520 mortos”. 



A manifestação de Medeiros também cita críticas que Borges fez ao procurador-geral da República, Augusto Aras, quando ele disse que a condução de Aras ao cargo foi uma situação “estressante” para o MPF. 

Em resposta à denúncia de Medeiros, o procurador-geral afirmou que as críticas foram feitas com tom pessoal e que não cabe ao CNMP investigar o caso. 

Ao analisar a manifestação da defesa de Borges, o corregedor nacional do CNMP Marcelo Weitzel Rabello de Souza entendeu que a conduta do procurador foi “reprovável” e votou pelo acolhimento do procedimento administrativo. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

%d blogueiros gostam disto: